BlogLugares Incríveis

Jeri é um daqueles lugares que TEM que conhecer!

Posted

Apesar de ser um lugar um pouco complicado para se chegar, já que não existe voo direto, vale a pena o esforço. Se quiser fazer a Rota das Emoções (que recomendo muitíssimo) e terminar a viagem em Jeri o ideal é contratar uma operadora local. Fizemos isso e foi ótimo!

A melhor época para viajar para Jericoacoara, ou simplesmente Jeri, é final de junho. Não é o período das chuvas, que vai de janeiro a maio e também não é mês das férias escolares. Agosto é o mês dos estrangeiros que lotam a região, e é quando tudo fica mais caro e em setembro as lagoas já estão secando.

Jeri é uma delícia! Diferente da Bahia onde o axé e pagode tocam em todos os lugares e a todo o volume, em Jeri tudo é mais calmo. Nos hotéis a trilha sonora vai de bossa nova a “jazz” e isso dá um ar mais sofisticado ao local. As praias, mesmo na altíssima temporada são muito mais vazias e você vai encontrar ótimos restaurantes e alguns hotéis excelentes a um preço muito mais camarada.

Fizemos dois passeios deliciosos e que valem a pena. O primeiro para a Lagoa Paraíso, que fica a cerca de 20 minutos de carro. Lá tem um Beach Club muito bem montado chamado Alchymist Beach Club. Grandes ombrelones de palha de carnaúba enfileirados na areia com mesas e cadeiras de madeira branca, lembram algumas praias de Mykonos, e espreguiçadeiras acolchoadas e bem confortáveis ficam alinhadas na beira da lagoa. O conjunto de 2 cadeiras + guarda-sol sai por 70,00 o dia. A lagoa é linda, um azul-turquesa que parece o mar do Caribe e tem as famosas redes dentro d’água. Evite ir aos finais de semana, porque o lugar fica muito cheio. Para chegar lá, vá de buggie ou quadriciclo. É um ótimo local para passar o dia.

Outro lugar lindo perto de Jeri é a Praia do Prea. A dica é ir cedo quando o vento está mais calmo. O lugar é ótimo para fazer kitesurf e tem até uma escola com instrutores na Pousada Rancho do Peixe. Aliás, passar o dia nessa pousada é um programão. Fomos cedo para aproveitar a praia e almoçamos por lá. Comemos um robalo na crosta de sal, carpaccio de peixe branco e macaxeira frita, tudo dos deuses.

Hotel Rancho do Peixe

Imagine uma coisa chique, bem feita e de muuuito bom gosto, mas muito mesmo! A decoração é toda feita com materiais da região, almofadas de chita colorida, muita madeira e palha, além de lindos tapetes de sisal trabalhado que enfeitam os ambientes. Os bangalôs são bem grandes e os banheiros com chuveiro a céu aberto me lembraram os lodges chiquérrimos que fiquei na Tanzânia. O visual é meio agreste. No meio de toda aquela areia as construções de madeira sobre palafitas e cobertas com palha de carnaúba são muito lindas!

Amei essa viagem e quero voltar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *