“Jet Lag”, como minimizar o desconforto

O “Jet Lag” se refere a diferença de fuso horário entre o ponto de partida e o destino, uma das piores situações que o seu organismo tem que enfrentar durante uma viagem. Imagine que o seu relógio biológico é alterado de uma hora para outra e o seu corpo não entende porque você está indo dormir no meio da tarde e está almoçando de madrugada. Até tudo se ajustar demora alguns dias. Dizem que para cada hora de fuso é necessário 1 dia para ajuste. Na realidade até 4 horas de fuso a adaptação é fácil, mais que isso já complica.

O termo “Jet Lag” representa todo o mal estar causado pela troca de fuso horário  como enjoo, irritação, fadiga, insônia, entre ouros problemas fisiológicos, que surgem em consequência de alterações no ritmo cicardiano que são tirados descontroladamente de sincronia quando viajamos longas distâncias e em alta velocidade. Uma grande mudança de fusos horários pode fazer com que o nosso corpo fique muito confuso e aí a origem de todos os sintomas mencionados anteriormente

Quando a viagem é longa, com muitas horas dentro de um avião, algumas medidas básicas devem ser observadas afim de diminuir o desconforto durante e após o voo.

Como você se alimenta, bebe e descansa durante o voo vai impactar em como você se sentirá na chegada.

A primeira dica é: coma pouco e leve. Nada de comidas pesadas, que fermentam, engorduradas ou de digestão difícil. Uma feijoada ou um belo steak antes do voo não são recomendáveis.

Beba muita agua e evite açúcar, cafeína e álcool que desidratam o seu organism. Além de beber bastante água use cremes hidratantes no rosto e corpo e passe manteiga de cacau nos lábios.

Um problema grave é a trombose do viajante. Uma meia elástica é aconselhável assim como exercícios e caminhadas durante o voo. Não fique horas sentado sem se mexer!

E a última dica é: assim que voo decolar acerte o seu relógio com o horário de destino e já comece a ajustar as refeições e o sono de acordo com o horário de lá.

 

 

 

Parceiros