Primeira parada… ZANZIBAR!!

Zanzibar é um arquipélago pertencente à Tanzânia, no leste da África – no Oceano Índico – formado por três ilhas maiores e várias menores.

Para chegar lá, há um voo de 20 min de Dar Es Salaam para Stonetown. Aconselho dormir em Stonetown por duas noites, para poder ter 1 dia livre e conhecer a cidade.

Stonetown ou Mji Mkongwe, em dialeto local, é a capital de Zanzibar, cidade natal de Freddie Mercury (essa você não sabia, né?!) e é patrimônio histórico tombado pela UNESCO. Apaixonei-me por essa cidade! O comércio é caracterizado por lojinhas simpáticas. A população é em sua maioria – cerca de 90% – muçulmana, porque um Sultão de Omã, ao visitar a ilha, gostou tanto de lá que transferiu seu sultanato para Zanzibar. Não estranhe em ver as mulheres cobertas com burcas nesta parte da África.

Em Stonetown, ficamos em um Hotel Boutique muito bom chamado Masharik Palace, uma graça de hotel. Ele fica localizado no centro da cidade velha, onde se faz tudo a pé. Uma dica: não deixe de jantar no restaurante do hotel que fica no “rooftop”. A vista é linda e a comida é ótima, mas é necessário reservar porque o restaurante tem apenas 5 mesas.

A segunda dica é agendar no hotel um passeio a pé com um guia local. É  muito interessante. E depois vá almoçar no  Emerson Hotel, outro boutique hotel charmoso e com comida muito boa.

 

Mnemba Island

Saímos de Stonetown bem cedo em direção a Mnemba Island. A viagem durou cerca de 45 minutos de carro até uma praia espetacular onde uma lancha do hotel te espera para fazer a travessia (5 min) até a ilha. Você chega ainda a tempo de pegar praia e almoçar. Localizada a 3 km ao norte da costa de Unguja (que é a maior ilha do Arquipélago de Zanzibar), Mnemba é simplesmente MARAVILHOSA!!!

Lá fica o único hotel da ilha. O Mnemba Island Lodge que é, de longe, o melhor que eu já estive…O hotel possui dez bangalôs enormes, todo o piso é forrado a palha trançada no local, decoração linda, camas, lençóis, toalhas da mais alta qualidade e com mordomo exclusivo para cada bangalô!

A comida é maravilhosa, principalmente o jantar servido à luz de velas na areia. Ninguém usa sapatos porque a areia é fria e não esquenta com o sol. No quarto eles colocam várias cangas típicas da região e é só disso que você precisa para se vestir. Enfim, tudo espetacular…. Só indo para entender!

Apesar de ser zero de agito, meu filho de 17 anos amou. É tudo tão lindo que não tem como não gostar. Ele fez curso de mergulho e tirou a carteirinha internacional, mas são várias horas de aulas teóricas e práticas, precisa querer bastante.

A água morna é de um azul inacreditável! Os golfinhos nadam quase à beira da praia. Para fazer snorkel é maravilhoso, porque mesmo no raso dá para ver milhares de peixes coloridos de todas as espécies.

A gastronomia é um caso à parte. O chef explica a cada dia os pratos que ele preparou para o almoço e jantar, e caso você queira outra coisa, qualquer coisa mesmo, ele faz especialmente para você. Tudo incluso: bebidas, champagne, vinhos, e até a lavagem de roupa que devolvem no mesmo dia, passada e embrulhada com uma fita. Demais!

Parceiros