A Primavera Árabe e o Verão Egípcio

por Marcelo Guimarães

 

Viajar para o Egito faz parte dos sonhos de qualquer ser humano independente de gênero, idade, raça ou religião pois todos estes “seres” de alguma forma ou outra possuem uma parte de sua história, crença ou raça que já “visitou” o Egito no passado.

Existe turismo religioso, turismo de mergulho, turismo de história ou simplesmente turismo de lazer. Não importa o motivo, sempre vamos encontrar um para visitar o Egito. Infelizmente com os acontecimentos da Primavera Árabe e todo o caldeirão de acontecimentos políticos que se sucederam muitos desistiram ou adiaram seus sonhos de conhecer a terra dos Faraós.

Voltei recentemente de uma viagem de um mês ao Egito e posso afirmar que o país ainda está aberto ao público. Sem dúvida, muito se fala da insegurança e dos atentados, mas isto se restringe à alguns centros longe das áreas turísticas e consequentemente não trazem risco ao turista.

Sem dúvida alguns locais antes visitados devem hoje ser evitados, mas na hora de escolher seu roteiro sugiro procurar um especialista, uma agência de viagem que realmente conheça o país, suas regiões e peculiaridades

Minha sugestão é fazer um roteiro via Europa, juntar a visita ao velho império dos Faráos à uma visita ao Velho Continente. De cidades como Paris, Dusseldorf & Munique saem charters semanais (geralmete nos finais de semana) com preços bem atrativos.

 

karnak-copy

 

Seu aeroporto de chegada será provavelmente Hurghada (HRG), ou El-Gardaga em Árabe, e de lá são somente 40min até o complexo de El Gouna – que quer dizer “A Lagoa” em Árabe, criado por um magnata Egípcio da família Sawiris. Os três irmãos multiplicaram o império do pai e hoje são os proprietários de empresas de telefonia, hotéis, empresa de aviação e até mesmo de uma cidade inteira na Suíça onde recriou um resort de inverno.

O resort de El Gouna é hoje uma cidade com hotéis do porte de Sheraton, Movenpick entre vários outros e é um dos melhores locais do mundo para fazer kite-surf, mergulho e utilizar como base para conhecer a terra dos Faraós.

São várias opções de restaurantes em torno de uma marina de dar inveja a muita marina em St. Tropez, além de uma vida noturna agitada com vários bares oferecendo música ao vivo e um festival ao ar livre todas as sextas à noite. Para relaxar, vários hotéis possuem Spa com tratamentos com leite e flor de Hibiscus dignos de uma Cleopatra.

Existem também várias opções para as crianças como um cable-park onde é possível fazer wake-board em condições perfeitas de mar e sem a ajuda de um barco.

 

2015-09-14-16-59-43-copy

 

De El Gouna são somente 300km até a cidade de Luxor, na beira do Rio Nilo. Ponto de partida das excursões para visitar os templos de Luxor, Karnak e caso queira visitar um dos mais bonitos e poucos conhecidos Dendera.

Os roteiros de subida ou descida do Rio Nilo ainda estão funcionando e oferecem uma oportunidade única de descobrir o Egito como Agatha Christie no seu livro Morte no Nilo. São vários barcos à escolher, apesar de muitos terem parado de operar após a primavera Árabe.

 

2015-09-02-18-56-51-copy

 

Para quem prefere mergulho como forma de lazer, o Mar Vermelho com suas águas límpidas (pois não possuem um só rio desaguando e consequentemente mantém as águas cristalinas), é uma ótima opção. São várias as empresas oferecendo roteiros para o Norte e para o Sul do Mar Vermelho, cada roteiro com suas características únicas, peixes grandes, naufrágios ou corais, ou por que não tudo junto.

Enfim, existe vida após a primavera Árabe e o viajante não deve deixar seus planos para atrás, mas sim procurar o bom agente de viagens que ofereça o melhor roteiro dentro dos objetivos, orçamento e acima tudo conforto e segurança para o viajante.

 

Boa viagem!

Parceiros