Um pulinho na Favela do Vidigal – Rio de Janeiro

Estive no RJ e, depois de tantos e tantos anos frequentando essa cidade maravilhosa, pensei… o que poderia fazer de novo?

Não hesitei e comecei a perguntar para o taxista … Como é visitar o Vidigal?  O Sr. já foi até lá?  A vista é mesmo deslumbrante?

Ele imediatamente me respondeu:

– Dona, tá falando com a pessoa certa.  Sou nascido e criado no Vidigal.  Meu pai tem uma Comunidade que tira crianças da Rua.  Sou casado e tenho um filho.

Nossa… respirei aliviada.  Quem sabe aí estivesse a oportunidade que me faltava para conhecer esse lugar que sempre foi uma incógnita para mim.

Marquei para o dia seguinte a aventura.

Para quem não sabe, a Favela do Vidigal fica no caminho entre o Leblon e São Conrado.   Lá em cima do Morro Dois Irmãos.

Tem uma das mais lindas vistas da cidade do Rio.

Totalmente habitada, é um local pacificado há 15 anos, quando o tráfico de drogas foi totalmente expulso de lá.

Com frio na barriga e sem saber o que esperar, me arrumei e o aguardei no lobby do Hotel.  Lá fomos nós.

A chegada foi muito tranquila.  Começamos a subir o morro.  Muitos bares, cantinhos, vendas, restaurantes, etc.

Muros completamente pichados com frases de efeito.

Mil e uma motos atravessando de um lado para o outro e foi aí que descobri que esse era o serviço deles… levar moradores lá pra cima da comunidade – são as famosas MOTO TAXI.

Demoramos até chegar no lugar que mais parece um parador,  um espaço onde podíamos ver a orla sul da Cidade Maravilhosa.

Fora a vista que algo espetacular, fui visitar um Hostel.

Gente…. eu não podia imaginar que lá em cima pudesse existir um Hotel, pequeno mas, super charmoso, com tudo do bom e do melhor.

Sim, e ainda por cima com uma vista paradisíaca.

Preço acessível e ainda a possibilidade de estar no meio de uma alegre festa que lá ocorre semanalmente.  Um sambão digno de qualquer escola de samba carioca.

Para esse passeio você vai gastar no máximo 1h ou 1h e meia e vai sair encantado…  Foi assim que voltei para minha vida normal.

Fica a Dica.

Parceiros