Sicília

A Sicília é  uma ilha ao sul da Itália conhecida como o eterno jardim do mediterrâneo, pela quantidade de flores especialmente bougainvilleas que se vê por toda a parte.

Por muitos anos a ilha foi invadida por diversos povos, comerciantes em sua maioria, deixando nela um legado histórico inestimável. Gregos, romanos, normandos, cartagineses, árabes e espanhóis, desde os tempos de antes de Cristo a Sicília já desempenhava um papel fundamental e de grande importância.

A ilha é composta por nove províncias: Palermo (capital), Catania, Siracusa, Agrigento, Enna, Ragusa, Caltanissetta, Trapanie e Taormina, a mais conhecidas e procuradas por turistas. Sua beleza é encantadora com muitas opções de lugares para se conhecer.

Palermo

Palermo é a capital da Sicília. Não se sabe quando iniciou-se a sua ocupação. Pelos registros achados em algumas cavernas estima-se que desde épocas pré históricas a cidade já era ocupada. Historicamente registrado, gregos, fenícios e romanos disputaram esse território devido ao seu potencial econômico e o poderio que seu domínio lhes conferia. Outros povos também passaram por lá, o que fez de Palermo ter sido considerada a “mais conquistada cidade do mundo”.

O centro histórico tem uma diversidade de templos, igrejas, catedrais, de tempos diferentes, culturas distintas que fica difícil saber por onde começar. Um bom guia pode ajudar a desvendar esses locais.

Cefalù

Sua importância história se dá pelas construções e registros encontrados e que  mostra que a cidade serviu de refugiu para povos vizinhos e também foi uma vila de pescadores. Atualmente, é um dos locais mais refinados da Sicília, atraindo turistas de todo o mundo.

Agrigento

Muitos consideram Agrigento um museu a céu aberto, pela infinidade de sítios arqueológicos encontrados lá. O que merece destaque é o Vale dos Templos que abriga as ruínas de templos gregos como o Templo de Juno, Templo da Concórdia, Templo de Hércules, Templo de Zeus, Templo de Castor e Pólux e o Templo de Asclépio. Desde 1997 o Vale dos Templos é Patrimônio Mundial da UNESCO.

Siracusa

O destaque da província está na ilha de Ortigia, conectada ao restante da cidade por três pontes. A ilha é bem pequena, apenas 1km², permitindo que os turistas a conheçam a pé tranquilamente. A cidade foi fundada em 734 a.C. pelos Coríntios que buscavam água fresca e puderam facilmente atracar suas embarcações na baía. Essa mesma cidade foi palco da famosa história de Arquimedes que usando espelhos incendiou os navios romanos inimigos. E como não podia faltar um traço da dominação grega, lá estão as ruínas do Templo de Apolo.

A variedade de hotéis, bares e restaurantes é grande. Moradores de Siracusa e de regiões vizinhas se reúnem nos finais de semana e a cidade fica bem agitada. As ruelas, praças e barzinhos tem todo o charme local principalmente na época de verão. Na Piazza Duomo visite a Catedral de Santa Luzia, padroeira da cidade.

Taormina

Taormina é o centro turístico mais famoso da Sicília e oferece muito por isso.  Na região estão diversas vinícolas e para os amantes de vinho esse é um passeio delicioso. As praias da costa  são praias de pedras e não de areia. Use sapatos apropriados para aproveitar o passeio sem machucar os pés. Agora se a intenção é mergulhar e curtir a água em menos de 2 horas estão as Ilhas Eólicas, arquipélago formado por erupções vulcânicas que recebeu esse nome em homenagem ao deus dos ventos, Éolos. As lavas vulcânicas da região tem uma tonalidade cinza claro, que colore o fundo do mar que parece uma enorme piscina, de água salgada.

Outro passeio bacana é subir o  Etna, um dos mais ativos vulcões da Terra, o mais alto da Europa e um dos mais altos do mundo. Suas constantes erupções geralmente não causam risco a população que vive no seu entorno. Catania é a cidade mais próxima ao vulcão e suas construções foram feitas a partir de lava resfriada.

Se a pedida for uma viagem que mescle belezas naturais com muita história, a Sicília é o lugar.

 

 

Parceiros