Você já ouviu falar do bairro Christiania em Copenhagen?

Eu nunca tinha ouvido falar desse bairro que existe em Copenhagen desde os anos 1970. Uma das coisas mais interessantes para ver na cidade, Christiania é uma comunidade independente onde vivem cerca de 850 pessoas.

A antiga área de base militar abandonada foi ocupada em 1971 por milhares anarquistas, hippies, artistas e músicos como forma de protesto ao governo dinamarquês. Os primeiros ocupantes tinham como ideal comum a rejeição a certos valores morais e convenções sociais e principalmente aos ideais capitalistas que assolaram a Europa após a Segunda Guerra Mundial.

Os atuais moradores de Christiania consideram-se como moradores de uma cidade livre, administrativamente independente das autoridades nacionais.

Há cerca de 30 anos, o consumo de drogas leves passou a ser tolerado pelo governo dinamarquês dentro dos limites da comunidade, mas as chamadas drogas pesadas são proibidas.

Christiania oferece uma infinidade de atrações artísticas e intensa vida cultural. A arquitetura individualista da comunidade é a marca de um estilo de vida alternativo lá representado.

Todos os tipos de serviços passaram a ser introduzidos e oferecidos à população ao longo dos anos: desde a coleta de lixo e limpeza das ruas, até serviços de correio e escola.

Não há contratos de aluguéis nem propriedades de imóveis, de modo que cada pessoa mantém uma relação muito pessoal com a casa a qual habita.

A solução de conflitos e problemas comunitários é feita democraticamente e baseada em consenso geral, de modo que cada indivíduo possui responsabilidade na manutenção da ordem no âmbito da comunidade. Não existe polícia, portanto reuniões e encontros de caráter diverso são organizados com o objetivo de se tomar decisões a favor da comunidade e de se propor intervenções quando se fizer necessário, podendo um membro receber como Penalidade Máxima a exclusão permanente da comunidade.

Parte dos habitantes não pertencem integralmente à comunidade, e muitos trabalham inclusive além das fronteiras de Christiania, pagando impostos regularmente ao governo dinamarquês e, ao mesmo tempo, parte à administração da cidade livre.

Inclua no seu roteiro uma visita a Christiania, simplesmente imperdível, por ser única em todo o mundo.

Parceiros