Ramadã, o mês sagrado para os muçulmanos

Para os Muçulmanos o Ramadã é um mês sagrado de introspecção e oração. É o mês onde se faz o jejum, um dos cinco princípios fundamentais do islamismo. Todos os dias durante o Ramadã, os muçulmanos não podem comer nem beber do nascer ao pôr do sol. Eles também devem evitar pensamentos impuros e maus comportamentos. O Ramadã acontece sempre no nono mês do calendário muçulmano. Como o calendário deles é irregular, não existe mês fixo.

Durante o jejum, todos que já tiverem atingido a puberdade, não estiverem seriamente doentes, nem forem demasiadamente velhos, devem abster-se de comida, bebida, fumo e sexo, evitando excessos e rezando do nascer ao pôr do sol. Logo cedo, enquanto ainda está escuro, é feita a primeira refeição, o Su-hoor, e já se prepara o Ftour, a refeição do final da tarde, para que logo que escurecer já tenham o que comer. Essas são as únicas refeições do dia durante todo esse mês.

Ao final do período, acontece a Eid al Fitr, banquete que dá término ao jejum e é seguido por festividades que duram 3 dias consecutivos com muita comida, troca de presentes, roupas novas, reunião de familiares e agradecimentos a Alá.

Preste atenção se for viajar para algum país muçulmano durante o Ramadã porque os centros comerciais ficam com os horários alterados. Lojas, mercados e souks geralmente abrem mais tarde, fecham entre 16h/17h para o Ftour e reabrem logo após permanecendo abertos até mais tarde do que normalmente ficariam. Atrações turísticas como museus costumam fechar mais cedo.

E quanto aos restaurantes? Em cidades onde há muitos turistas ou pessoas de outra religião não é difícil encontrá-los abertos durante o dia.

Não é o caso de cancelar sua viagem. Apesar dos  horários alterados, essa pode ser uma experiência bem diferente e interessante para trazer de volta na bagagem.

Parceiros