A inesquecível desconhecida Geórgia

Por Catalina Semenova-Panshina

 

Acabo de voltar de férias que passei na Geórgia. É um pequeno país na Eurásia, onde o extremo leste da Europa se encontra com o extremo oeste asiático.
É um dos três países soberanos na Região do Cáucaso. Os outros dois são Armênia e o Azerbaijão.

Um país com características surpreendentes para uma viagem inesquecível, férias interessantes, dos quais que você não se cansa de lembrar e contar. Este é o lugar aonde quer voltar. É um país com milhares de anos de história que mantém vestígios de muitas grandes civilizações. A riqueza da arquitetura antiga, castelos, igrejas e mosteiros se misturam com o esplendor miraculoso da natureza caucasiana. O abraço eterno dos rios de montanha e montanhas cobertas de neve, arbustos de tangerina do Mar Negro, na Cidade costeira de Batumi que se transforma no verão no ponto de encontro de turistas de todo o país transformando-a em uma espécie de Côte d’Azur caucasiana. Um rebanho de ovelhas brancas e cavalos orgulhosos.

Para que a sua viagem não seja estragada pelas surpresas indesejáveis, e nenhuma das suas expectativas seja enganada, ofereço as dicas práticas mais básicas:

1. A principal língua oficial na Geórgia: o georgiano . Não faz parte das línguas indo-europeias. Possui seu próprio alfabeto, parecido com desenhos. Inscrições em muitos lugares são duplicadas em Inglês. Menu em restaurantes também. No entanto, a conta logo vai ser em georgiano. Portanto, leve uma transcrição das letras locais com o significado e pronúncia delas.

2. A moeda local: lari (abreviação GEL). É dividido em 100 tetri. 1 lari equivale a R $ 1,30. Existem várias casas de câmbio em grandes cidades trocando principalmente dólar americano, euro e rublo. Dólares e euros podem ser utilizados sem problemas nas casas de câmbio, muitas das quais estão abertas 24 horas. Em alguns lugares cobram uma taxa para a troca de 10%. Procure por casas sem comissão. Cartões se aceitam em grandes locais como lojas fandes ou restaurantes.

3. Procure de antemão mapas e guias. Encontrar bons mapas de papel é problemático. Nos hotéis de recepção nem sempre tem. E aqueles que tem não são bem detalhados. Baixe da Internet mapas para o seu celular ou tablet.

 

14900480_906690412794542_3844152951787976709_n

4. Taxi: Não há táxis oficiais no país, os táxis vão sem taxímetro. Tem que negociar o preço antes de entrar no carro. De preferência procure os carros que tem o número de telefone da companhia escrito neles.

5. Segurança: Geórgia é muito mais segura que vários países da Europa. Os georgianos são muito afáveis e atenciosos com estrangeiros. Mesmo sem falar a sua língua vão te ajudar, te dar atenção e até te acompanhar aonde você precisa ir. É um povo hospitaleiro .

Pode andar sem medo à noite no centro das cidades. No entanto, não é necessário abusar da sorte e sair sozinho nas montanhas.
Muda a situação nas estradas . Os motoristas locais são muito imprudentes

6. Comida: Muito farta, rica, às vezes tem muita gordura. As porções são grandes. Peso em gramas não está escrito no menu. É possível tomar um prato para dois. Come se aqui muita carne , no entanto, os vegetarianos também não vão passar fome. Há um monte de pratos de cogumelos, legumes, khachapuri com queijo (uma massa de pão recheada de queijo e que vem em diferentes formatos).

7. Hotéis: Nas grandes cidades você pode encontrar um padrão decente de hotéis, mas eles são poucos. Não procure dar uma avaliação dos serviços conforme os padrões europeus ou brasileiros. Georgia apenas está começando a abrir as suas portas ao turismo internacional. Ela ainda tem muito a aprender. Mas o pessoal local está tentando ser útil e cortês. Além dos hotéis, são muito populares as casas de hóspedes, onde os proprietários alugam vários quartos para os turistas e preparam comidas. Podem ser encontrados em sites relevantes.

14680691_906689876127929_4344978455686239077_n

8. Sanitários: Banheiros públicos quase não existem. Em viagens da longa duração você pode usar os banheiros em postos de gasolina. Nos locais turísticos há banheiros pagos, mas eles podem parecer horríveis! Esteja preparado psicologicamente para o buraco no chão e para falta de papel higiênico.

9. Géorgia pode ser explorada por conta própria, sem guia. Mas para dar algumas orientações básicas, contar sobre situação local no país e abrir para você o único caráter nacional recomendo contratar uma guia local para alguns dias ou passeios. Fortemente recomendo essa pessoa maravilhosa, exemplo de profissionalismo e cultura. Fala inglês, francês, espanhol, alemão além de russo e georgiano: Anna Utu

 

Catalina é guia de turismo na Rússia ( São Petersburgo) e autora de 2 livros já publicados sobre Rússia, russos e São Petersburgo escritos em português para leitores brasileiros. catalina2507@yandex.ru
 

Parceiros